• Angela Barboza

Jimenez alcança 'melhor dia em muito tempo' na Stock Car e coloca meta para sábado: chegar a


Sergio Jimenez não aparece entre os cinco primeiro no grid de largada da Stock Car desde 2016, quando largou em quinto exatamente na etapa de Londrina, na corrida 1. O objetivo no Paraná neste final de semana, após uma ótima sexta-feira de treinos livres, é repetir aquele feito de dois anos atrás

A última vez em que Sergio Jimenez largou entre os cinco primeiros numa corrida da Stock Car foi em 2016, quando ainda era membro da C2. Agora, pela Squadra G-Force, o piloto sente que, na mesma Londrina de dois anos atrás, a chance de repetir o feito é real.

A boa sensação veio da ótima sexta-feira que Jimenez fez, no primeiro dia de treinos da etapa paranaense. No TL1, apareceu em segundo, atrás apenas de Átila Abreu. No segundo treino, se manteve no top-10 com a nona posição.

Para ele, é a prova de que o carro vem evoluindo a cada etapa. Ao ser questionado sobre se esta sexta foi seu melhor dia em muito tempo na Stock Car, concordou: "Com certeza. Um dia muito positivo. Veio acontecendo, na verdade. De Interlagos para Curitiba a gente já melhorou muito, em Curitiba na verdade foi quando a gente começou a arrancar essa melhora, tínhamos um problema de velocidade e achamos na corrida. No quali faltou velocidade só, em reta, e aí achamos o problema."

"No Velopark a gente foi bem, andamos sempre entre os 12 nos treinos e largamos em nono. Disputei de igual para igual no bolo dos primeiros até ter o probleminha no pit. Era uma corrida em que íamos brigar pelo pódio, estava bem claro. E aqui é a sequência do trabalho no Velopark. Achamos um carro legal lá e viemos com uma base parecida para cá", explicou.

Com os resultados aparecendo no primeiro dia em Londrina, ele traçou uma meta para o sábado de qualificação: chegar à parte final do treino, com os seis primeiros: "Só pequenos ajustes e pronto, desde o shakedown, que fui terceiro, no TL1 fui segundo por meio décimo e fiquei entre os 10 primeiros no TL2 mesmo sendo do primeiro grupo. A pista deu uma melhorada para o segundo grupo. Então estou muito contente porque é muito importante você sair já sabendo a reação do carro. Isso dá confiança para is buscando o limite. Sem dúvida foi muito bom. Temos que colocar uma expectativa, a meta é chegar ao Q3", contou.

"O Q2 já é real. É muito real. E um Q3 é possível. Tenho que encaixar a volta bem e o carro se comportar bem. Você não precisa ser o mais rápido. Você precisa estar entre os 10 e depois entre os seis. E aí sim, no Q3, você tem que estar ali para matar”, continuou um otimista Jimenez.

O plano para alcançar o objetivo também passa pela estratégia. A reunião de Jimenez com seus engenheiros foi longa após os treinos livres, para que todos os detalhes possíveis tenham sido planejados para a qualificação.

"É tão próxima a Stock Car que se você faz uma modificação, fica na dúvida e ela te leva para um caminho errado, te prejudica o final de semana inteiro. É isso que a gente está analisando de forma esmiuçada, o ponto em que temos que evoluir, se tem que mexer ou se não tem", completou.

O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a etapa de Londrina da Stock Car com os repórteres Felipe Noronha e Fernando Silva.

#SérgioJimenez #Londrina #GrandePrêmio #squadra #GForce

10 visualizações

©2019 Sérgio Jimenez por Cerbero Comunicação & Design.